Trump volta a ser Trump e foge de pergunta sobre Bolsonaro

Fonte: Opinião – Kennedy Alencar | Kennedy Alencar em 19/03/2020 às 22:00 h

Trump voltou a ser Trump. A seriedade apresentada anteontem já deu lugar a essa estratégia de procurar um inimigo externo a fim de abafar a própria incapacidade no exercício da Presidência dos Estados Unidos. Por isso, ele voltou a falar hoje em ‘vírus chinês’ e a dizer que, se Pequim tivesse alertado antes sobre o agente, teria tomado medidas mais protetivas aos americanos.

Mentira. Distorção dos fatos.

Até a semana passada, quando o covid-19 já explodira na Itália e toda a crise na China já era exaustivamente conhecida, Trump minimizava os riscos do coronavírus para os americanos e equiparava a doença a uma gripe comum. Ele chegou a dizer que o vírus estava sob controle.

Esse acobertamento da própria incompetência é o que a gente vê no Brasil quando um filho do presidente da República, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ataca a China endossando a estratégia trumpista de estímulo ao preconceito e xenofobia num momento em que se exige cooperação global.
Continue lendo “Trump volta a ser Trump e foge de pergunta sobre Bolsonaro”

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Eduardo Bolsonaro copia racismo de Trump e cria crise com China

Fonte: Opinião – Kennedy Alencar | Kennedy Alencar em 19/03/2020 às 12:30 h

Políticos e jornalistas dos EUA comparam a atual crise de saúde pública à Segunda Guerra Mundial. O país se prepara para um período de mudanças sociais e econômicas que afetarão o cotidiano das pessoas por um longo prazo.

A avaliação da área científica é que a crise do coronavírus não passará em três ou quatro meses, como o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, prevê erroneamente. É uma crise com potencial de duração de um ano e meio a até dois anos.

A vacina deverá estar disponível só daqui a um ano e meio. Os esforços atuais são para conter a primeira onda de contágio do vírus, evitando um número de casos que cause colapso do atendimento hospitalar. Esta fase será um aprendizado a fim de o país se preparar para uma provável segunda onda de transmissão até que seja desenvolvido um tratamento eficaz para os sintomas e uma eventual vacina.
Continue lendo “Eduardo Bolsonaro copia racismo de Trump e cria crise com China”

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Se não enquadrarem Bolsonaro, Maia, Alcolumbre e Toffoli perderão melhor oportunidade para defender democracia

Fonte: Opinião – Kennedy Alencar | Kennedy Alencar em 18/03/2020 às 01:00 h

Se deixarem de enquadrar Jair Bolsonaro dentro dos marcos constitucionais, os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal terão perdido a melhor oportunidade para enfraquecer o claro movimento do presidente da República a fim de preparar terreno para um golpe com eventual suporte militar.

Uma pandemia como a do coronavírus cai como uma luva para líderes xenófobos e autoritários despreparados. É preciso defender a nossa democracia. Bolsonaro não fará isso. Quem chefia Poderes da República não pode se omitir.

Apesar de informações de bastidor darem conta de indignação com o que Bolsonaro fez no domingo, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e Dias Toffoli parecem dispostos a passar o pano, mais uma vez, para evitar um confronto entre Poderes. Ora, este confronto já está acontecendo de maneira escancarada.
Continue lendo “Se não enquadrarem Bolsonaro, Maia, Alcolumbre e Toffoli perderão melhor oportunidade para defender democracia”

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

EUA caminham para quarentena nacional; Estados adiam primárias

Fonte: Opinião – Kennedy Alencar | Kennedy Alencar em 17/03/2020 às 12:30 h

Os Estados Unidos caminham para uma quarentena nacional, com medidas de restrição de circulação de pessoas e funcionamento do comércio, entre outros serviços.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, quer ajuda das Forças Armadas para construir hospitais de campanha. Segundo ele, mesmo com um decréscimo no ritmo do aumento de covid-19, não há estrutura atual que dê conta dos casos emergenciais.

O presidente Donald Trump aceitou a realidade e mudou de tom em pronunciamento e entrevista ontem, admitindo que o coronavírus não está sob controle e recomendando que aglomerações não ultrapassem dez pessoas.

A reação de Trump deve ser entendida no contexto da campanha eleitoral, porque democratas estavam batendo forte no negacionismo da gravidade da situação.

O governador de Ohio, Mike DeWine, alegou emergência sanitária para contestar ordem judicial que determinava a realização de primárias hoje no Estado.
Continue lendo “EUA caminham para quarentena nacional; Estados adiam primárias”

Compartilhe esta postagem nas redes sociais