Distopia

Logo após o dilúvio que se abateu sobre a Guanabara, uma jornalista pediu que eu falasse sobre o estado de distopia do Rio de Janeiro. É Páscoa, eu sei, mas a palavra, desde então, não me sai na cabeça.

Distopia

Lugar ou estado imaginário em que se vive em condições de extrema opressão, desespero ou privação. Representação ou descrição de uma organização social futura caracterizada por condições de vida insuportáveis.

Os 82 tiros de fuzil disparados num só carro pelo Exército, matando um pai de família a caminho de um chá de bebê e o homem que tentou socorrê-lo; os prédios erguidos em terreno grilado por milicianos que desmoronam em cima de dezenas de moradores; a mira dos snipers apontada para comunidades carentes; um professor de Uberlândia arrastado da sala de aula por policiais fortemente armados… A jornalista tem razão. A distopia não é mais uma antiutopia futura ou ficcional, ela é a barbárie no tempo presente. A incivilidade como regra.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Kombi

:: Fernanda Torres em 29/03/2019 04:22 ::

Sonhei que estava no banco do meio da antiga Kombi do meu pai, cercada por ruidosos atores do Teatro Oficina. Ao dobrar uma esquina, o carro parava, alguém abria a porta e Jair Bolsonaro pedia carona, ao lado de Michelle e o filho caçula do presidente -o que passou o rodo nas meninas do condomínio Vivendas da Barra.
Leia mais (03/29/2019 – 03h13)

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais