E a Páscoa? Coelho dá lugar a motos na cidade

Fonte: JF – Tribuna de Minas – Cultura | Tribuna em 19/03/2020 às 21:30 h

Há menos de um mês para a Páscoa, no dia 12 de abril, a Rellicário Brigaderia, com lojas em São Mateus e no Alameda Shopping, fechou as portas. Com 40 funcionários, a equipe está de férias coletivas. ‘É uma sensação de caos, porque estamos vivendo um momento de Páscoa, com campanha no ar, e por causa de segurança coletiva a gente achou melhor parar as atividades. Só vamos voltar em abril, dei férias coletivas para todo mundo, a princípio de 15 dias. Temos esperança de que em 15 dias a gente consiga ter uma sensação de normalidade das coisas, porque nenhuma empresa vai aguentar ficar 30, 40 dias, sem faturar’, comenta o empresário Paulo Oliveira, um dos sócios do estabelecimento.

O fechamento foi inevitável, segundo Oliveira. Desde sábado, o movimento apresentou forte queda devido ao aumento da disseminação do coronavírus no país e no mundo.

Na última terça (17) a loja permaneceu vazia. ‘Se um funcionário pega, por exemplo, o coronavírus, de qualquer forma nós vamos ter que fechar, então nesse momento é melhor cada um ficar em casa. Fazendo a parte que tem que ser feita que é justamente ficar em isolamento. Para garantir que esse momento passe rápido’, aposta o empresário. ‘Em viés econômico, a gente não consegue recuperar isso. O que a gente teve que fazer, por exemplo, com a campanha de Páscoa, foi mudar toda a narrativa. Estamos antecipando a Páscoa, com delivery de ovo’, diz, contando que na campanha, um coelho desenvolvido em 3D lança desafios diários, muito focados no público infantil, que está em casa. ‘Não sabemos, quando chegar a Páscoa, qual vai ser o cenário.’

Em nota, o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Juiz de Fora (SHRBSJF) lamenta as terríveis perspectivas traçadas para o setor, que em todo o país emprega cerca de seis milhões de pessoas. Contudo, orienta aos estabelecimentos locais a adesão ao decreto municipal. ‘A categoria sofrerá intensamente a repercussão deste difícil momento epidêmico por que passa o país, prevendo demissões, inadimplência e fechamento de vários estabelecimentos, confiante pois que venceremos mais esta batalha’, manifesta o comunicado.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais