Coronavírus provoca terremoto no turismo da América Latina

Carregando imagem...

As lhamas de Machu Picchu poderão pastar tranquilas e sem medo das selfies por pelo menos 15 dias. A crise do coronavírus alcançou as alturas da movimentada cidade inca, que nesta semana fechou para os visitantes. O sossego dos animais é o medo do setor. A irrupção da pandemia no continente colocou em alerta a indústria do turismo na América Latina, onde cresce o nervosismo com a onda de cancelamentos e perdas milionárias faltando pouco para o início da Semana Santa, quando os viajantes lotam praias e museus e insuflam vida a uma instável economia regional.

Seguir leyendo

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais