Defesa Civil registra 70 novas ocorrências nesta quinta-feira

Fonte: Tribuna de Minas | Tribuna em 05/03/2020 às 22:30 h

Carregando imagem...

Moradores da Rua Henrique Simões, no Bairro Industrial, contabilizavam prejuízos nesta quinta (Foto: Fernando Priamo)

As consequências das fortes chuvas que atingiram Juiz de Fora entre domingo (1°) e quarta-feira (4) ainda estão sendo contabilizadas pela Prefeitura de Juiz de Fora e assimiladas pelas pessoas que foram afetadas pelos alagamentos e demais problemas. No total, 20 residências foram interditadas na cidade, e as respectivas famílias ficaram desalojadas. De acordo com a Defesa Civil, nesta quinta (5) ainda houve registro de ocorrências em razão das chuvas, mas o número foi menor em relação aos dias anteriores: enquanto que na terça e na quarta foram computados 96 e 157 chamados, respectivamente, o órgão recebeu, nesta quinta, 70 chamados. Considerando os cinco primeiros dias de março, foram registradas 365 ocorrências em razão das chuvas.

Subsecretário da Defesa Civil, Jefferson Rodrigues informou que os 20 imóveis foram interditados devido a riscos de desabamentos ou por estarem próximos a áreas de risco.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

MG2 – Edição de quinta-feira, 05/03/2020

Fonte: MGTV 2ª Edição em 05/03/2020 às 21:30 h

Carregando imagem...

MG2 – Edição de quinta-feira, 05/03/2020
Esta edição atualiza a situação dos moradores do Bairro Industrial em Juiz de Fora; dois dias depois das fortes chuvas, algumas ruas permanecem alagadas. Na região, mais estragos; em Ubá, uma casa e um prédio desabaram, enquanto o ribeirão registrou a maior cheia histórica. Confira os outros municípios da região que decretaram estado de emergência por causa das chuvas.
Tempo: 17:13

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

João Amoêdo deixa presidência do Partido Novo

Fonte: Tribuna de Minas | Renato Salles em 05/03/2020 às 21:30 h

Candidato à Presidência nas eleições de 2018, João Amoêdo deixou nesta quinta-feira (5) o diretório nacional e o cargo de presidente nacional do Partido Novo. Com a saída, o partido passa a ser presidido por Eduardo Ribeiro, que já integrava o Diretório Nacional da sigla e é diretor executivo da Fundação Brasil Novo. Ribeiro também foi presidente do diretório estadual do Novo em Santa Catarina.

Apesar do desligamento do comando do partido, Amôedo seguirá como filiado e na Fundação Brasil Novo, como membro do Conselho Curador. ‘Após dez anos dedicados à idealização, construção e administração do Novo, deixo hoje o Diretório Nacional do partido’, confirmou o próprio Amoêdo em seu site oficial.

‘Acredito que toda instituição, baseada em valores e ideias, como é o Novo, precisa de renovação nos seus comandos, para seguir amadurecendo e crescendo’, defendeu.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais