Pesquisa compara efeitos de diferentes volumes de exercício físico em fumantes e não-fumantes

Fonte: UFJF em 14/02/2020 às 14:30 h

Carregando imagem...

Da esquerda para a direita: professor Edgar Toschi Dias (co-orientador), professora Iris Callado Sanches, doutoranda Natália Portela Pereira, professor Mateus Camaroti Laterza (Orientador), professor Bruno do Valle Pinheiro, professor Jefferson da Silva Novaes e professor Paulo Roberto dos Santos Amorim (foto: arquivo pessoal)

Uma pesquisa de doutorado realizou um ensaio experimental controlado com 90 homens jovens, não obesos, sedentários e aparentemente saudáveis, com a intenção de comparar o chamado efeito agudo de diferentes volumes de exercício aeróbio entre tabagistas em situação de abstinência do cigarro e não fumantes. O estudo foi desenvolvido pela professora Natália Portela Pereira, por meio do grupo de pesquisa intitulado Unidade de Investigação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício (InCFEx), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Saúde, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 

Os homens que participaram das análises têm entre 18 e 40 anos e aceitaram contribuir com a pesquisa de maneira voluntária.

De acordo com Natália, em populações de não fumantes foi demonstrado que a duração do exercício físico tem papel crucial nas respostas cardiovasculares durante o período de recuperação após o esforço. ‘Portanto, a manipulação do tempo referente à sessão de exercício físico poderia, talvez, influenciar a recuperação da atividade física de modo a favorecer ajustes para melhoria da função vascular e do controle autonômico em tabagistas’, explica a pesquisadora.

A professora explica, ainda, que todos os voluntários realizaram avaliações clínica-cardiológica e funcional pulmonar. Posteriormente, segundo ela, os homens passaram pelas análises, entre elas a fase de recuperação do exercício físico aeróbio com 30 minutos de duração (sessão Menor Volume), 50 minutos de duração (sessão Maior Volume) e repouso (sessão Controle).

Para Natália, o trabalho revela que diferentes volumes de exercício físico aeróbio apresentam efeitos semelhantes nos parâmetros hemodinâmicos e autonômicos de adultos jovens tabagistas na condição de abstinência do cigarro. ‘No entanto, somente em duração mais prolongada foi observada resposta efetiva do exercício físico na função vascular destes indivíduos’, pontua.

O professor orientador, Mateus Camaroti Laterza, destaca a produção de um banco de dados extenso que proporciona, do ponto de vista acadêmico, o estímulo a alunos da Graduação e Pós-graduação no desenvolvimento acadêmico e científico. ‘Além disso, acredito que o estudo suscita um apelo para que os jovens não adquiram o hábito de fumar e revela a importância do combate ao sedentarismo.’

Contatos:Natália Portela Pereira – (Doutoranda)natportela_jf@hotmail.com

Mateus Camaroti Laterza – (Orientador)mateus.laterza@ufjf.edu.br

Banca Examinadora:Prof. Dr. Mateus Camaroti Laterza – (Orientador – UFJF)Prof. Dr. Edgar Toschi Dias – (Coorientador – UNIB)Prof. Dr. Bruno do Valle Pinheiro – (UFJF)Prof. Dr. Jefferson da Silva Novaes – (UFJF)Prof. Dra. Iris Callado Sanches – (USJT)Prof. Dr. Paulo Roberto dos Santos Amorim – (UFV)

Outras informações: (32) 2102-3830 – Programa de Pós-Graduação em Saúde

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais