Prefeito anuncia abertura da Villa Ferreira Lage para visitas guiadas

Fonte: Vídeo, Prefeitura | Prefeitura Juiz de Fora em 20/12/2019 às 11:30 h

Clique na imagem para ver o vídeo.

Após a entrega de mais uma etapa de obras de restauração da ‘Villa Ferreira Lage’, o Castelinho de 1861 que compõe o conjunto arquitetônico da Fundação Museu Mariano Procópio (Mapro) volta a receber a visitação do público a partir do dia 7 de janeiro de 2020. A novidade foi anunciada pelo prefeito Antônio Almas nesta terça-feira, 17, durante visita ao Castelinho para apresentar a segunda etapa do restauro do prédio que teve início em maio deste ano. A visita contou com as presenças de representantes da MRS, que financiou as obras, além de profissionais da Concrejato, empresa responsável por executar o restauro.
A princípio, serão montados pequenos grupos de visitantes espontâneos no horário de 10h30, às terças e quintas-feiras, e às 15 horas, nas quartas e sextas-feiras.

Dois colaboradores da equipe técnica da instituição farão a mediação no espaço histórico-cultural. A atividade é gratuita.
‘As novas gerações terão, agora, oportunidade de ver a riqueza de parte do Museu. Admito que é uma satisfação poder anunciar a visitação desse espaço, o segundo maior museu imperial do país. Continuaremos na busca de recursos, tanto na esfera pública quanto na privada, para que possamos abrir definitivamente este espaço para a sociedade o quanto antes’, afirmou o prefeito Antônio Almas.
Com 80% do restauro do decorativismo entregue pela prefeitura da Juiz de Fora (PJF) à população, o público poderá conferir as curiosidades do prédio histórico de características únicas. Além disso, os visitantes poderão ver alguns itens do acervo na sala de música e o ‘vestíbulo’ montados com mobiliário e alguns bustos que faziam parte da decoração dos dois espaços.
A retomada do restauro do prédio histórico começou em 22 de maio deste ano. A continuação do restauro foi possível devido ao patrocínio de R$ 1.190.162,85 da MRS Logística S/A, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Uma equipe de 26 pessoas, entre profissionais de Juiz de Fora e do Rio, atuaram na obra, realizada pela empresa Concrejato Serviços Técnicos de Engenharia S/A, contratada por meio de licitação pública, com ampla experiência na área de restauração, responsável pelas obras do Museu Nacional, após o incêndio ocorrido em setembro de 2018.
Foram feitas a restauração de todo o piso de madeira, rodapés, forros, sancas com douramento de frisos e florões; reintegração cromática das paredes do torreão e sala 01; restauração da boiserie (revestimento de madeira) e dos ornatos da Sala de Música; recomposição do papel de parede da Sala de Visita com reprodução artística manual das áreas faltantes; restauração da boiserie da Sala de Jantar com reintegração cromática da pintura imitativa de madeira; reintegração cromática das sobrevergas dos vãos internos; recuperação das tubulações de captação de águas pluviais; restauração da escadaria de madeira.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais