Ruy Castro: O inimigo oculto

Fonte: Ruy Castro em 04/11/2019 às 05:00 h

Carregando imagem...

Há anos, numa das visitas do escritor português José Saramago ao Brasil, um repórter quis saber sua opinião sobre a fast food -se a achava prejudicial ou não. Embora a fast food fosse então uma novidade como conceito, a pergunta era tão sem sentido quanto pedir ao chef francês Paul Bocuse que falasse de realismo fantástico. Mas Saramago, que talvez nunca tivesse ouvido a expressão, virou-se o melhor que pôde. Entendendo a fast food como algo que se come às pressas -e não que se prepara às pressas-, respondeu: “De que importa se comem depressa ou devagar? O importante é que comam!”. Pois. 
… (11/04/2019 – 02h00)

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais