Deputada comemora pesquisa, mas diz ser cedo para definir candidatura

Fonte: Tribuna de Minas | Paulo Cesar Magella em 18/09/2019 às 22:30 h

Pelas redes sociais, a deputada Sheila Oliveira, fez uma longa postagem sobre a recente pesquisa eleitoral publicada pela Tribuna, na qual está situada em primeiro lugar. Gostou dos números, por considerá-los fruto de seu trabalho, mas avisou que não há, por enquanto, qualquer projeto voltado para a Prefeitura. Sua prioridade, agora, é dedicar o seu mandato na Assembleia na defesa das causas de interesse da população.

Em desabafo, parlamentar denuncia rede de intrigas

Mas a deputada não ficou só nesse aspecto. Na longa postagem, destacou o que classifica de intrigas: Desde que saiu uma pesquisa que apontava meu nome como a favorita de 25% dos juiz-foranos para ser prefeita, esse assunto tem sido muito presente na minha vida, no bom e no mal sentido. E é sobre isso que quero conversar com vocês hoje.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Imigração de brasileiros para países da OCDE subiu 24%, o terceiro maior aumento

Fonte: El Pais | Felipe Betim em 18/09/2019 às 22:30 h

Carregando imagem...

O número de brasileiros que migraram para os 36 países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aumentou 24% em 2017 com relação ao ano anterior, segundo um relatório sobre migração internacional publicado nesta quarta-feira pela entidade. Trata-se do terceiro maior aumento de fluxo migratório para os países ricos, atrás apenas da Tailândia e da Venezuela. Em números absolutos, porém, o Brasil ocupa a décima sétima posição em um ranking de 50 países que mais enviaram pessoas para a OCDE em 2017. Um total de 99.000 brasileiros mudaram de país naquele ano, enquanto que 80.000 arrumaram suas malas em 2016.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Pixies: os fantasmas das glórias passadas

Fonte: El Pais | Rafa Cervera em 18/09/2019 às 22:30 h

Carregando imagem...

Quando perdeu John Cale, o Velvet Underground virou outro grupo. Quando Eno cansou de que Ferry não lhe deixasse lugar, o Roxy Music começou a ser outra coisa. O mesmo aconteceu no dia em que Kim Deal deixou o Pixies. O problema é que, diferentemente das outras duas bandas, a evolução do Pixies não está à altura de suas origens. Entre 1987 e 1991, eles foram um desses grupos que mudavam você por dentro, abriam portas, mostravam quem você é. Se eles cruzavam o seu caminho, se tornavam algo vital, necessário. Em sua segunda encarnação, a que começa em 2004 e chega até o presente, a importância de que o Pixies continue na ativa reverte sobretudo para seus membros originais.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fundos que controlam 16 trilhões de dólares cobram Bolsonaro pela crise na Amazônia

Fonte: El Pais | Beatriz Jucá em 18/09/2019 às 22:30 h

Carregando imagem...

A crise ambiental provocada pelo aumento dos incêndios na Amazônia brasileira se refletiu com força no mercado financeiro. Nesta quarta-feira, um total de 230 fundos de investimento internacionais que juntos administram 16 trilhões de dólares (cerca de 65 trilhões de reais) -valor equivalente a cerca de nove vezes o PIB do país em 2018- publicaram um manifesto, colocando mais pressão para que o Governo brasileiro apresente medidas efetivas para proteger a floresta amazônica e deter o desmatamento. O manifesto foi divulgado no mesmo dia em que a Organização das Nações Unidas (ONU) vetou o discurso do presidente Jair Bolsonaro ou de um representante brasileiro na cúpula do clima da próxima semana em Nova York. A justificativa é que o Brasil não apresentou um plano concreto e inspirador de aumento do compromisso de enfrentar a mudança climática.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Estas são as seis lorotas mais comuns da paquera no Tinder

Fonte: El Pais | Miguel Ángel Bargueño em 18/09/2019 às 22:30 h

Carregando imagem...

Plataformas como o Tinder propiciaram uma nova maneira de flertar. Em teoria, é especialmente atraente para pessoas que, por várias razões, não frequentam os cenários tradicionais da paquera e preferem exercitá-la ao amparo da tranquilidade ­—discrição—da tela do celular. Mas também trouxeram uma dicotomia curiosa. Na troca preliminar de mensagens, quando o relacionamento virtual é incipiente, até que ponto é preciso mentir para parecer mais atraente e até que ponto é preciso dizer a verdade, se o que se procura é uma pessoa com quem se tenha afinidade? David Markowitz, professor da Escola de Jornalismo e Comunicação da Universidade Oregon, nos Estados Unidos (EUA), e seu colega Jeffrey Hancock, da de Stanford (EUA), se fizeram essa pergunta em 2018 e realizaram um estudo para encontrar a resposta.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Copom reduz Selic para 5,5% ao ano, menor patamar desde 1986

Fonte: Tribuna de Minas | Tribuna em 18/09/2019 às 22:00 h

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, nesta quarta-feira (18), reduzir a taxa básica de juros – a Selic – em 0,5 ponto percentual, com isso, a taxa cai de 6% para 5,5% ao ano. A decisão atendeu ao que era esperado no mercado financeiro. A última pesquisa do Banco Central mostrou que era expectativa do mercado que o Copom mantivesse o ciclo de redução na Selic e fizesse o corte.

Segundo o Copom, a decisão é compatível com a convergência da inflação para a meta. Este ano a meta de inflação é de 4,25%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual (índice de 2,75% a 5,75%).

O comitê disse que, pelo cenário atual, a trajetória de juros deve encerrar 2019 em 5% ao ano e permanecer nesse patamar até o final de 2020.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Cemig e Cesama apontam defasagem em cadastro na tarifa social

Fonte: Tribuna de Minas | Tribuna em 18/09/2019 às 22:00 h

Das cerca de 47 mil famílias aptas a receber o benefício pela Cemig, apenas nove mil estão cadastradas. Na Cesama, dos 24 mil casos passíveis de recorrer ao direito, apenas seis mil são contemplados. A diferença entre os números de possíveis beneficiados, apresentados por cada prestador de serviço, se dá porque a Cemig tem uma medição individualizada nas edificações e nos condomínios, e a Cesama, em alguns casos, é universalizada.

Em sua apresentação, a gerente comercial da Cesama, Maristela Miranda, pontuou que a dificuldade em manter o benefício, que dá 50% de desconto na conta de água independentemente do consumo, é maior do que obtê-lo. Atualmente, a única causa que exclui a família cadastrada de receber o benefício é estar com o CadÚnico desatualizado.

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Governo pedirá ao Congresso a liberação de R$ 250 milhões para bolsas de estudo, diz secretário

Fonte: Educação :: Folha de São Paulo em 18/09/2019 às 21:30 h

O governo pedirá autorização ao Congresso para liberar R$ 250 milhões que serão destinados ao pagamento de bolsas de estudos, informou nesta quarta-feira (18) o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.
… (09/18/2019 – 20h35)

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Governo pedirá ao Congresso a liberação de R$ 250 milhões para bolsas de estudo, diz secretário

Fonte: Ciência :: Folha de São Paulo em 18/09/2019 às 21:30 h

O governo pedirá autorização ao Congresso para liberar R$ 250 milhões que serão destinados ao pagamento de bolsas de estudos, informou nesta quarta-feira (18) o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.
… (09/18/2019 – 20h35)

Clique aqui para ver esta matéria na íntegra.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais