As três categorias de pessoas que Bolsonaro tem pressa para ‘facilitar a vida’

Carregando imagem...

Fiquei curioso ao ler no último dia 11, quinta-feira, que o presidente Jair Bolsonaro, em meio ao caos que vive seu Governo, acabara de anunciar que tinha decidido, em caráter de urgência, primeiro com um decreto e em seguida com um projeto de lei, ‘facilitar a vida’ de três categorias de pessoas. A notícia foi dada por Manoel Ventura no jornal O Globo.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Aplauso de Kennedy repercute no PT

Quando o vereador Kennedy Ribeiro pediu uma salva de palmas para o representante da Mercedes-Benz, Luiz Carlos Moraes, contrariando as lideranças dos trabalhadores, durante audiência pública na Câmara que tratava da situação da montadora, não se imaginava que o gesto teria repercussões políticas nos bastidores. Não entre os vereadores, e sim no meio petista. No início do ano, quando a Câmara elegeu a nova Mesa Diretora, o vereador Wanderson Castelar, em vez de Kennedy, votou em Luiz Otávio Coelho (Pardal). Foi duramente criticado pelos correligionários. Na noite de segunda-feira, houve quem dissesse: ‘O Castelar estava certo’.

 

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

As obras que se perderam no fogo da Notre-Dame (e as que foram salvas graças a uma corrente humana)

Carregando imagem...

Em que estado ficou a Notre-Dame depois do incêndio? Apesar da rápida propagação das chamas, muitas obras conseguiram sair intactas da catedral graças à ação de uma ‘corrente humana’, nas palavras da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, composta por bombeiros, agentes de segurança, a equipe da Arquidiocese e técnicos do Ministério da Cultura francês. Se a estrutura do edifício pôde ser salva, sua situação ainda é ‘precária’, como admitiu na terça-feira o ministro da Cultura, Franck Riester, que lembrou que ‘três partes da abóbada estão esburacadas’ e não descartou a possibilidade de um efeito dominó. ‘Os bombeiros estão otimistas, mas os arquitetos apelam à cautela’, concorda o reitor da Notre-Dame, Patrick Chauvet, que indicou que a presença de um andaime de 500 toneladas sobre a estrutura ainda poderia fraturar os contrafortes. ‘Teremos de esperar até sexta-feira para saber se o conjunto está estabilizado’, disse.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Venezuela sofre o maior aumento de casos de malária do mundo

Carregando imagem...

A erradicação da malária, doença que retrocede em toda a América Latina, está encontrando vários obstáculos. O maior deles é a Venezuela, onde o número de novos casos chega a um milhão de pessoas, como alertaram à EFE vários cientistas do país, que basearam essa situação na ‘decadência’ do sistema de saúde do país, um ‘grande retrocesso’ que ameaça o resto da América do Sul.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Casos de dengue e chikungunya continuam aumentando em JF

Assim como nas semanas anteriores, o número de casos de arboviroses segue aumentando na cidade. Até a última segunda-feira (15), a Secretaria de Saúde (PJF) registrou 717 confirmações de dengue e 109 de chikungunya – 826 no total. A pasta salienta, entretanto, que o aumento observado durante a última semana – entre 8 e 15 de abril – não é, necessariamente, referente a este período. Isto porque existem muitas notificações em investigação, ou seja, à espera do resultado laboratorial, que, em sua grande maioria, é feito em Belo Horizonte. Desta forma, os dados são atualizados à medida em que os resultados laboratoriais chegam ao departamento de Vigilância Epidemiológica.

De acordo com a gerente do departamento, Cecília Kosmann, embora o aumento significativo do número de casos seja ‘até esperado’ em períodos sazonais como o atual – período intenso de chuvas e calor -, há uma expectativa, em comparação com outros períodos históricos, de que as notificações comecem a diminuir a partir do fim deste mês.

Continue lendo na Tribuna de Minas

O Vasco precisa entrar em campo

Carregando imagem...

Seis finalizações, sendo uma na meta adversária. Menos da metade de passes certos do rival (243 contra 488) com 39% de posse. Os dados do Vasco no embate de ida da decisão do Campeonato Carioca contra o Flamengo, no domingo (14), justificam a mais popular reivindicação dos torcedores após o 2 a 0 sofrido: ‘O Vasco não entrou em campo.’

No campo tático, outra estatística ajuda a entender a limitação vascaína reforçada por alteração de Abel Braga. Com a bola, 88,6% dos passes do time de Alberto Valentim foram nos dois primeiros terços de campo. Apenas 11,4% no ataque. Já o Rubro-Negro obteve 78,2% da posse trabalhada do meio para frente. O mapa de calor (ver imagem) ilustra. O Vasco pouco incomodou.

Mapa de calor de Vasco e Flamengo do clássico de domingo evidencia consistência ofensiva rubro-negra (Arte: Footstats)

A estratégia de Abel Braga ao inserir Arrascaeta na equipe, tornando-a mais presente no último terço de campo com e sem a bola, foi fatal.

Continue lendo na Tribuna de Minas