O retorno do ‘Abaporu’

:: El Pais | Joana Oliveira em 04/04/2019 21:38 ::

O destaque da mostra é Abaporu (1928), a figura de pé dilatado e cabeça diminuta, que volta ao Brasil depois de 11 anos. A obra —tela brasileira mais valorizada no mercado internacional, estimada em 40 milhões de dólares— pertence ao Malba (Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires). O “homem que come carne humana” (significado da palavra indígena abaporu) é o grande exemplo da assimilação, do canibalismo que fez Tarsila adaptar sua formação estética europeia à estética primitiva e à cultura tradicional brasileira. Ao lado de Urutu (1928) e Antropofmilação, do canibalismo que fez Tarsila adaptar sua formação estética europeia à estética primitiva e à cultura tradicional brasileira.

Ao lado de Urutu (1928) e Antropofagia (1929), essa tela traz a essência da fase antropofágica da artista na retrospectiva de São Paulo, composta por cerca de 120 obras, entre elas 52 telas e 40 desenhos.

.

Leia esta matéria na íntegra em El Pais.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais