De Moraes: acervo do autor de “Oh! Minas Gerais” será exposto na Biblioteca Municipal

Visto 1 vezes

:: Diário Regional em 17/03/2019 06:45 ::

Autor da valsa “Oh! Minas Gerais”, considerada o hino popular do Estado e recentemente registrada como bem imaterial de Juiz de Fora, o cantor e compositor De Moraes (José Duduca de Moraes) será homenageado em mostra que leva seu nome artístico e ficará em cartaz no saguão da Biblioteca Municipal “Murilo Mendes” de 18 a 22 de março.

Durante uma semana, o público poderá conferir peças que contam um pouco da história pessoal e da trajetória do artista, nascido em 19 de março de 1912, na cidade de Santa Maria do Itabira (MG), que escolheu Juiz de Fora para viver e aqui permaneceu até sua morte, em 25 de novembro de 2002.

Se estivesse vivo, ele completaria 107 anos na próxima terça-feira.

A mostra “De Moraes” vai reunir 20 fotografias, discos, partituras, a viola usada pelo músico, a Medalha Engenheiro Henrique Halfeld (comenda concedida pela Prefeitura de Juiz de Fora) e a placa referente ao lançamento do CD “De Moraes”, que ele recebeu no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, durante a gestão do governador Itamar Franco. Também serão expostos o álbum de figurinhas “Figuras do Rádio”, um livro de rádio para técnicos e radioamadores (De Moraes era técnico em eletrônica), a carteira do Sindicato dos Compositores Musicais (RJ), a carteira da União Brasileira de Compositores, além da Carteira Profissional.

Todas as peças integram o acervo doado à Funalfa pela viúva do músico, Norberta Nobre de Moraes, em maio de 2010. “A proposta é promover a memória do De Moraes e divulgar a importância desse acervo,” afirma Nilo Araujo, responsável pela curadoria da mostra, ao lado de Eduardo Faria, ambos funcionários da Divisão de Memória da Funalfa. A visitação será gratuita, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, e a Biblioteca Municipal funciona na Avenida Getúlio Vargas 200 – Centro.

O artista

De Moraes iniciou sua carreira em Belo Horizonte, onde, em 1935, passou a cantar na Rádio Mineira PRC-7. No início dos anos 1940, tornou-se um dos apresentadores de destaque da Rádio Tamoio, no Rio de Janeiro. Durante seis anos, fez parte do cast da emissora, atuando no quadro “Rancho dos Violeiros”, do programa “Hora Sertaneja”. Suas primeiras gravações datam de 1940: a marcha “Moda da cidade” e a rancheira “Arrasta o pé, meu bem”, as duas de autoria de Antenógenes Silva, que o acompanhava ao acordeom.

No ano seguinte, novamente acompanhado por Antenógenes ao acordeom, e, desta vez, cantando com Nair Rodrigues, De Moraes gravou “Partida cruel” e “Passa pro lado de cá”, composições assinadas por ele, em parceria com Antenógenes. Ainda em 1941, conheceu seu primeiro sucesso, ao gravar, com Nair Rodrigues, “Adeus porteira velha”.

A principal criação do De Moraes foi “Oh! Minas Gerais”, em parceria com Manuel Pereira de Araújo, inspirada na melodia da valsa “Viene Sul Mar”. A composição de grande sucesso popular pode tornar-se oficialmente o hino de Minas Gerais, como prevê um projeto em tramitação na Assembleia Legislativa (ALMG). Até o momento, o estado não tem um hino oficial.

Fonte: Asssessoria

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais