Wolfgang Streeck: “É preciso quebrar o euro, e logo”

:: El Pais em 03/03/2019 23:26 ::

Terno cinza, camisa escura e fala tranquila, quase monocórdica: à primeira vista não há absolutamente nada que leve a crer que o intelectual alemão Wolfgang Streeck seja um dos maiores pessimistas do Atlântico Norte. Salvo talvez um discreto bigode pessoano, que antecipa o desassossego deixado por uma hora de conversa com ele: um ar de praga de úlceras com o que vai acumulando fatos e conjeturas para concluir que o capitalismo está a caminho do desastre. O título de seu último livro é sua melhor carta de apresentação: em How Will Capitalism End? (“como acabará o capitalismo?”), ele conclui, em um tom de Antigo Testamento, que a credibilidade das instituições democráticas está desabando, e que a social-democracia – na qual militou – fracassou miseravelmente.

Estranha mistura de agudo analista, moralista e profeta, o sociólogo de cabeceira do prestigioso Instituto Max Planck argumenta que será preciso destruir o euro e que a fuselagem do sistema financeiro corre o risco de desmoronar. “O crash do Lehman Brothers pode se repetir a qualquer momento”, vaticina com um fatalismo sem fissuras.

Seguir leyendo.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais