Ataque passa em branco, e Tupynambás perde para a URT

:: TM Esportes em 18/02/2019 22:38 ::

baeta-e-urt-divulgacao-baeta.jpgMesmo com um jogador a mais desde o fim do primeiro tempo, Baeta não conseguiu chegar ao empate, após gol sofrido logo no início da partida (Foto: Tupynambás/Divulgação)

Um erro aos 9 minutos do primeiro tempo custou caro ao Tupynambás em Patos de Minas. Com gol sofrido logo em um dos primeiros ataques da URT no duelo, marcado pelo zagueiro Ewerton no Estádio Zama Maciel, o Baeta foi derrotado por 1 a 0 no confronto da sétima rodada do Campeonato Mineiro.

O Trovão Azul ainda perdeu o volante Diogo Orlando, expulso aos 45 minutos do primeiro tempo, mas a pressão juiz-forana não alterou o placar. O beque Adriano também foi expulso, aos 44 da etapa final. O resultado levou o Leão do Poço Rico para a sétima posição na tabela, com 8 pontos, enquanto a URT deixou a zona de rebaixamento, com 5.

Agora há cinco jogos sem vitória e três sem marcar gol na competição, o Leão do Poço Rico retorna a Juiz de Fora, onde volta aos trabalhos com pensamento no Guarani, desafio do próximo domingo (24), às 11h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio pela oitava rodada da competição.

As equipes

No Baeta, a novidade era a estreia do defensor juiz-forano Marcelinho, recuperado de lesão muscular na coxa. O atleta substituiu Felipe Gregory no miolo de zaga, colega de time que se recupera de cirurgia no nariz. O técnico Felipe Surian formou o time com Renan Rinaldi; Paulinho, Marcelinho, Adriano e Lucas Hipólito; Marcel, Léo Salino (Eraldo) e Leandro Salino; Geovani (Téssio), Igor Soares (Ygor) e Ademilson. A URT, por sua vez, foi escalada por Ito Roque com Marcão; Rodney, Ewerton, Marcos Vinícius e Djalma Silva; Diogo Orlando, Derly e Rafael Oller (Bruno Aquino); Patrick (Gilson), Reis e Juninho Potiguar (Carrara).

Gol aos 9 e expulsão aos 45

O início de partida foi do jeito que o técnico Felipe Surian temia e tentava evitar como destacou nas entrevistas durante a semana. O comandante, que citou a bola aérea como uma das principais qualidades adversárias, viu o sistema defensivo do Tupynambás sofrer logo na primeira tentativa da URT justamente assim. Aos 9 minutos, Djalma cobrou escanteio fechado pela direita do ataque mandante, e a zaga do Baeta assistiu a bola passar pela pequena área até encontrar o beque Ewerthon, livre, para escorar e abrir a contagem em Patos de Minas. O erro se repetiu aos 12, quando Ewerthon voltou a completar cruzamento de Djalma, desta vez com cabeceio sobre o gol do Tupynambás.

A URT seguiu pressionando. Aos 31, Patrick, de dentro da área, quase ampliou. O goleiro do Trovão Azul, Marcão, foi trabalhar apenas aos 36 minutos, quando Ademilson fez o trabalho de pivô para Igor Soares, que finalizou da entrada da área para o arqueiro espalmar a bola para o lado. O primeiro momento de perigo juiz-forano animou os visitantes, que equilibraram o confronto. Mesmo sem criar novas oportunidades, o fim da etapa deu esperanças aos juiz-foranos. Aos 37, o volante da URT, Diogo Orlando, recebeu amarelo por falta pela direita de defesa. Pouco depois, no último lance antes do intervalo, o cabeça de área puxou jogador do Baeta e voltou a ser punido com cartão amarelo, seguido pelo vermelho e a expulsão.

Blitz do Baeta

Com um jogador a mais em campo e a desvantagem no placar, o Tupynambás naturalmente mudou o comportamento ofensivo na etapa final de duelo. Aos 3 minutos, Ademilson acertou cabeceio na trave da URT após cruzamento de Geovani. O duelo ocorria quase sempre no campo de ataque juiz-forano. Aos 15, Marcão defendeu chute de Igor Soares. Em seguida, o centroavante Eraldo foi chamado por Felipe Surian e substituiu o volante Léo Salino. A URT passou a incomodar em contra-ataques, quase sempre com a participação de Rafael Oller ou Reis.

Apesar da pressão, o Baeta insistia em lançar bolas para a área, procurando Adê e Eraldo, mas sem sucesso e finalizações. Surian, então, levou o atacante Ygor para jogo, aos 34, na vaga de Igor Soares. A URT ainda quase marcou aos 37. Renan defendeu chute de Reis e, no rebote, Oller acertou a trave em cabeceio. A última cartada de Surian foi colocar Téssio na vaga de Geovani, aos 39. Aos 44, Adriano parou contra-ataque da URT e recebeu o segundo amarelo, deixando o duelo e elevando o drama juiz-forano. Reis, aos 45, finalizou rente à trave de Renan. Apesar das tentativas do Baeta, os donos da casa suportaram a pressão e confirmaram o triunfo em casa.

O post Ataque passa em branco, e Tupynambás perde para a URT apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais