Volta às aulas deve aumentar fluxo de veículos em 30%

:: TM Cidade em 02/02/2019 18:59 ::

Tr%C3%A2nsito-tratada.jpgNas férias é possível observar a diminuição do movimento na Avenida dos Andradas, um dos pontos mais críticos durante período letivo (Foto: Olavo Prazeres)

Com o retorno do funcionamento das instituições da rede particular de ensino, a partir desta segunda-feira (4), o trânsito em Juiz de Fora já deve sofrer os reflexos da volta às aulas nesta semana.

A expectativa da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) é que o fluxo de veículos na cidade aumente em até 30% nos horários de pico – entrada e saída dos estudantes nas escolas -, especialmente nos principais corredores de tráfego.

Conforme mapeamento da secretaria, os locais com maior volume de pessoas e veículos são as avenidas Presidente Itamar Franco e Andradas, ruas Bernardo Mascarenhas e São Mateus, além da região do Bairro Poço Rico. Por conta disso, os agentes de trânsito realizam operações especiais próximas a três instituições de ensino, onde é identificada a maior parte do movimento: colégios Jesuítas, Santa Catarina e Stella Matutina. Com a volta às aulas das escolas estaduais, na próxima quinta-feira (7), as proximidades das escolas Henrique Burnier, Fernando Lobo e Professor Quesnel também recebem operações especiais de trânsito (ver mapa).

Segundo Marcelo Pianta, supervisor de Operações do Departamento de Fiscalização de Transporte e Trânsito (DFTT) da Settra, o impacto acontece não só pelo retorno das aulas, como também pelo fim das férias de muitos pais, que optam por tirá-las no início do ano, concomitantemente às dos filhos. “Comparado ao mês de janeiro, que é um mês de férias, vai causar reflexo”, afirma.

Rede pública

Na quinta-feira (7), cerca de 35 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino retornam às aulas em 48 escolas, enquanto que, pela rede municipal, cerca de 40 mil estudantes, de 101 escolas, voltam aos estudos apenas no dia 18 de fevereiro. A princípio, as escolas municipais voltariam ao funcionamento no dia 1º de fevereiro, porém, por conta do déficit financeiro vivenciado pela administração municipal, a Secretaria de Educação (SE) optou por adiar o retorno. De acordo com a Prefeitura, a carência de recursos se deve à falta de repasses por parte do Governo de Minas, déficit que já ultrapassa R$ 200 milhões, e também aos constantes atrasos no pagamento dos repasses advindos da cobrança de impostos.

institui%C3%A7%C3%B5es-com-atua%C3%A7%C3%A3o-da-settra.jpg

Pais enfrentam dificuldades no trânsito

O aumento no fluxo de veículos é sentido por pais que costumam levar os filhos às escolas, como no caso de Iandir de Souza. No ano passado, sua filha estudava em um colégio na Rua São Mateus, uma das vias apontadas como críticas pela Settra. Esse ano, ela estudará em outra instituição, no Bairro Alto dos Passos, na mesma região. O endereço mudou, mas, para Iandir, as dificuldades no trânsito irão continuar. “O trânsito em Juiz de Fora é péssimo. Nesse período de intervalo, fica melhor, mas quando as aulas voltam, o trânsito fica confuso e engarrafado.”

Meire Vieira, em dias quando não há aula, costuma realizar um trajeto de sete minutos de sua casa ao Colégio Santa Catarina, onde seu filho estuda. Quando as atividades escolares retornam, o tempo gasto passa a ser de cerca de 15 minutos. De acordo com Meire, nos arredores da instituição, na Avenida dos Andradas, o principal problema está nos carros parados em fila dupla para desembarque dos estudantes. Desta forma, para a mãe, a atuação dos agentes é essencial para segurança das crianças, além de otimizar as paradas próximas aos colégios. “Apesar de tumultuar com a fila dupla, é menos um carro estacionado. Os pais ganham tempo no fluxo de deixar a criança e confiar que o guarda vai atravessar. Para mim, o trabalho dos agentes é fundamental.”

Escolas podem solicitar rondas

Além de manter escala fixa durante os horários de entrada e saída de estudantes nestas instituições, a partir deste ano, a Settra também contará com uma ronda escolar para realizar trabalhos periódicos em outras escolas que apresentarem demandas, de acordo com Pianta. “[A ronda] não só auxilia a travessia dos alunos, mas também faz fiscalização em torno desses colégios, de modo a garantir a fluidez e justamente preservar a ordem com relação ao trânsito.” As instituições que necessitarem de auxílio quanto à atuação dos agentes de trânsito podem solicitar o trabalho da ronda pelo 3690-7400.

A fim de garantir a redução de riscos no período de volta às aulas, além de respeitar regras básicas de segurança, como o uso do cinto e redução da velocidade em portas de escolas, o supervisor do DFTT chama a atenção para outras questões. “Se programar para sair antes de casa – principalmente nessa primeira semana – ter segurança como ponto principal, ter uma atenção redobrada com os pedestres na volta às aulas e também estar atento quanto a sinalização da via.”

O post Volta às aulas deve aumentar fluxo de veículos em 30% apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais