Charlles Evangelista e Sheila Oliveira se despedem da Câmara de JF

Visto 4 vezes

:: Tribuna de Minas Política em em 11/01/2019 19:04 ::

Os vereadores Charlles Evangelista e Sheila Oliveira, ambos do PSL, fizeram suas despedidas do plenário da Câmara na sessão ordinária desta sexta-feira (11). Eleitos para novas funções públicas nas eleições de outubro de 2018, os dois apresentaram suas cartas de renúncia ao cargo no Poder Legislativo, desligamento que terá validade a partir do dia 31 de janeiro. Como determina o Artigo 55 do Regimento Interno da Casa, o texto foi lido pelo presidente da Mesa Diretora, o que oficializa a comunicação da saída dos parlamentares. A partir do dia 1º de fevereiro, Charlles será empossado como deputado federal no Congresso Nacional; e Sheila assumirá uma cadeira como deputada estadual na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Apesar de o período legislativo de janeiro se estender até a próxima terça-feira – na próxima segunda, inclusive, serão realizadas duas sessões extraordinárias quando o projeto de reforma administrativa da Prefeitura pode ser aprovado – o tom de despedida foi antecipado uma vez que Charlles e Sheila devem se ausentar das reuniões por conta de compromissos partidários.

Outro vereador que saiu vitorioso nas urnas em outubro passado, Roberto Cupolillo (Betão, PT), também deve apresentar sua carta de renúncia no início da próxima semana. O petista já adiantou que fará a sua despedida do plenário na próxima terça.

Com a saída do trio de vereadores formado por Charlles, Sheila e Betão, a partir de fevereiro, serão empossados os primeiros suplentes das coligações pelas quais os parlamentares foram eleitos. Apesar de estar abrigado no PSL desde abril do ano passado, Charlles foi eleito para a Câmara em 2016 pela chapa formada por PP e PTB e, assim, abrirá vaga para Wagner do Sindicato (PTB). Sheila foi outra que embarcou no PSL após ter sido eleita pelo PTC, que, há pouco mais de dois anos estava coligado com o PSD. Ela será substituída pelo ex-vereador Nilton Militão (PTC). Por fim, a cadeira de Betão ficará com o também ex-vereador Juraci Scheffer (PT).

sheila-olavo-700x467.jpg“Saio com a sensação de missão cumprida, com lei e propostas para elas (mulheres). Este trabalho não pode parar”, se despede a delegada (Foto: Olavo Prazeres)

Tom de despedida

A primeira a se despedir na sessão desta sexta foi Sheila. “Isto traz uma mistura de sentimentos muito grande. Tenho uma gratidão muito grande por esta Casa e por toda a população de Juiz de Fora”, afirmou. A futura deputada observou o fato de que, com sua saída da Câmara, as mulheres ficarão ainda mais sub-representadas na Casa, restando apenas a vereadora Ana Rossignoli (MDB). “Nestes últimos dois anos, nesta Casa, as mulheres tiveram voz como nunca antes. Saio com a sensação de missão cumprida, com lei e propostas para elas. Este trabalho não pode parar”, afirmou, defendendo que os eleitores juiz-foranos ajudem a eleger mais mulheres para a Câmara nas eleições municipais de 2020. Ela também colocou seu mandato na ALMG à disposição da cidade e da Zona da Mata.

Por sua vez, Charlles revelou estar vivenciando sensações distintas no momento de sua despedida e se disse “triste por estar deixando amigos”, mas feliz “pelos novos desafios”. “Tenho certeza que poderei continuar fazendo por Juiz de Fora, pela Zona da Mata e pelo povo mineiro”, projetou. O vereador ainda fez uma avaliação de sua própria atuação no Legislativo juiz-forano, afirmando que trabalhou para “sanar a dívida do Estado para com o cidadão de bem”; e “contra a inversão de valores e a “corrupção”. “Este período foi fundamental para minha evolução como homem público. Cheguei aqui após oito anos em que meu pai serviu ao povo nesta Casa. Espero ter respondido às expectativas”, afirmou, lembrando a passagem do ex-vereador Chico Evangelista pela Câmara. Por fim, destacou projetos de sua autoria – ou coautoria – como o “Programa Educacional Pé na Faixa”; a atuação da política de adoção de praças públicas e de esportes; e questões relacionadas à proteção animal, entre outros.

charles-felipe-700x467.jpg“Tenho certeza que poderei continuar fazendo por Juiz de Fora, pela Zona da Mata e pelo povo mineiro”, projetou o ex-vereador (Foto: Felipe Couri)

Vereadores criticam proposta de privatização da Cemig

Após as falas de despedida dos vereadores Charlles Evangelista (PSL) e Sheila Oliveira (PSL) da Câmara durante a sessão ordinária desta sexta-feira – os dois serão empossados como deputado federal e deputada estadual, respectivamente, a partir de fevereiro -, vários parlamentares desejaram sorte para os colegas em suas próximas empreitadas públicas. Além do reconhecimento, alguns recados foram dados. Também eleito deputado estadual, Roberto Cupolillo (Betão, PT) direcionou fala à Sheila, lembrando que os dois irão participar de discussões relevantes na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) a partir do mês que vem e, provavelmente, terão que se debruçar sobre a possibilidade de privatização da Cemig, alienação que foi defendida recentemente pelo governador Romeu Zema (Novo).

Sobre o tema, Betão foi claro ao defender posicionamento contrário à possibilidade de privatizar a empresa pública do setor energético do Estado. Assim, o petista pediu atenção da colega ao tema. A argumentação de que a privatização da Cemig pode significar um retrocesso foi reforçada por outros dois vereadores. “Olhe com muito carinho esta situação. A Cemig é uma empresa estratégica”, pediu Marlon Siqueira (MDB), direcionando a palavra à Sheila. Antônio Aguiar (MDB) foi outro a se manifestar contra a possibilidade de alienação da estatal. “Que a vereadora (Sheila) resista à privatização da Cemig. Guardada as devidas proporções, a Cemig representa para os mineiros o que a Cesama representa para os juiz-foranos”, considerou o emedebista.

Reforma previdenciária

Por fim, Charlles também ouviu pedidos de alguns colegas. Uma vez mais, quem puxou a fila foi Betão, que solicitou ao futuro deputado federal que tenha atenção especial às discussões acerca da reforma previdenciária que deve ser encaminhada ao Congresso Nacional ainda este ano pela equipe econômica do Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O petista é contra a reforma, pois considera que esta representa mais perda de direitos para os trabalhadores brasileiros. O pleito foi endossado por Cido Reis (PSB). “É a vida do contribuinte e do cidadão. Que o senhor esteja iluminado na hora de avaliar estas questões”, solicitou. Cabe lembrar que Charlles irá integrar a base de Bolsonaro na Câmara dos Deputados e, ao menos em teoria, seria natural seu apoio à proposta de reforma da Previdência da atual gestão.

O post Charlles Evangelista e Sheila Oliveira se despedem da Câmara de JF apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais